Jorge Paz Amorim

Minha foto
Belém, Pará, Brazil
Sou Jorge Amorim, Combatente contra a viralatice direitista que assola o país há quinhentos anos.

domingo, 9 de outubro de 2016

Apocalipse now



Essa manchete de hoje do venal e golpista papelucho global anuncia o pior que nos espera para o futuro. E não é apenas resultado desse assalto aos cofres públicos pra apropriação indébita daquela parte dos recursos usados pra bancar despesas que nos tornaram menos desiguais, de 2003 a meados de junho de 2016.

Há, claramente uma conspiração política na perspectiva de aprofundamento do abjeto golpe com a finalidade de colocar no comando do país os verdadeiros agentes do neoliberalismo, que tiveram seu serviço de entrega total do nosso patrimônio interrompido com a derrota de Serra para Lula, em 2002.

Por isso, a partir de hoje e pela próxima dezena de finais de semana manchetes catastróficas desse nível serão publicadas até o desprezível temerário ver sua impopularidade bem mais próxima da unanimidade, terreno fértil para que o tucano/togado ocupante do comando do TSE prepare o palco pra encenar o julgamento da chapa Dilma/Temer, com viès de condenação, escudado justamente nessa alta impopularidade.

Então, limpo o terreno, tal e qual o golpismo atual fez com Eduardo Cunha, o comando do golpe dentro do golpe usará o que reza o artigo 81 da Constituição Federal, realizando eleições indiretas no Congresso Nacional a fim de concluir o mandato dos eleitos em 2014.

Cumprida mais essa etapa, provavelmente com a eleição de alguém que jamais chegaria ao cargo pelo voto popular, passaremos a viver sob o império do aprofundamento das medidas impopulares que estão só começando no presente momento.

Diante da situação descrita na manchete global acima, o golpista usará a mídia comparsa pra reclamar do ambiente político que inviabiliza a gestão.

O passo seguinte será cancelar as eleições de 2018, seguido de um outro em que ao povo será concedido o consolo de optar pelo regime, se presidencialismo ou parlamentarismo, não sem antes submeter a sociedade a uma lavagem cerebral midiática purificando o parlamentarismo, dando como garantia a lei da ficha limpa, aí já livre do porre que a gerou.

Quem tiver um cenário pior que esse, apresente-se. Afinal, elementos não faltam. Corte de verbas pra educação, mais da metade do estado de São Paulo sob o domínio do "santo" Alckmin, mais de um 1 milhão de brasileiros de volta à miséria, arrocho salarial generalizado, sendo poupados apenas os altos escalões dos três poderes, desemprego em taxas estratosféricas, idem para as taxas de juros. Enfim, é daqui pra pior.

Um comentário:

Leonardo Marques disse...

e muitos vão aplaudir de pé o cancelamento das eleições para presidente. pois"não queremos votar". com uma imprensa canalha dessa e assumidamente cínica,o brasil não precisa de inimigos. José Serra ou Aécio Neves. um dos 2 será nosso presidente no ano que vem. e como num passe de mágica,a lava jato se encerra e"a corrupção"no brasil também. aliás,já tem imbecil dizendo:"como é bom ver o país livre do PT". só por que essa seleçãozinha vem vencendo nas eliminatórias ao ponto de até tite ter estranhado. o brasil já está destruído. vão construir a barreira do présal. ou seja,pegam nosso petróleo e voltam para os estados unidos. e o brasileiro que se acha moderno,vai voltar para a idade média no máximo.